Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]







Despe-te, hoje vou devolver-te em prazer tudo o que pedes em desejos

Sexta-feira, 04.08.17

todos-tons-de-cinza-wh_1.jpg

Anda princesa, hoje quero ser o príncipe safado que te vai fazer sentir em prazer tudo aquilo que imaginas nos teus desejos. Quero ver-te nua, tocar-te, ler os desejos do teu corpo e satisfazê-los.

 

Hoje quero-te nessa tua versão mais safada, naquele modo louco em que partilhamos, entre corpos, todas asfantasias que as nossas mentes imaginaram. Hoje não te prometo muito romantismo, apenas prazer, muito prazer.

 

Não vou trazer flores, nem tampouco um daqueles perfumes que tanto adoras. Vou apenas levar-me a mim, e entregar-te tudo aquilo que o meu corpo pode oferecer ao teu. No máximo, posso levar uma daquelas ‘pastilhas mágicas’, para te garantir horas de prazer.

 

Despe-te, quero apreciar cada canto do teu corpo, excitar-me com cada curva tua, explorar, com a minha boca, todos os recantos mais íntimos de ti. Despe-te, eu dispo-me, toca-me, eu toco-te, exploras-me e eu exploro-te, com a boca, com as mãos… e com o resto que tu já sabes, forte, por esse corpo adentro.

 

Hoje vais despir-te para mim. Vais despir-te de roupa, de preconceitos e deixar que esse lado perverso da tua mente assuma o comando, assim como eu farei. Hoje vais despir-te, e as palavras mais usadas serão estas: fode-me, mete-me, chupa-me... e claro, os teus gemidos, que não podem ser convertidos em palavras, mas em prazer, no teu e no meu.

 

Despe-te princesa, hoje quero foder-te como se não houvesse amanhã, comer-te com o mesmo apetite de um cão quando come aquela comida húmida (como tu vais ficar) de marca.

 

Hoje quero foder-te e chupar-te toda sem pudor, sem pressas, sem nojos, com tudo o que os teus desejos pediram para esse teu corpo. Hoje é foder com tudo, com imaginação, acessórios até, se quiseres, à bruta e com tudo o que esses desejos safados te pedem.

 

Despe-te princesa, hoje todo o espaço é teu, do teu corpo. Fodemos como quiseres, onde quiseres: na cama, no chão, na cozinha, na dispensa, não importa… Importa é que saias daqui bem fodida, bem satisfeita, com a sensação de que esses teus desejos morreram aqui, te saíram ‘jorrados’ pelo íntimo do teu corpo. De que estás à espera? Anda… e despe-te!  

 

 

 

 
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




subscrever feeds